segunda-feira, fevereiro 27, 2012

MEC divulga valor do novo piso nacional de professores em R$ 1.451




Reajuste será de 22,22% em relação ao valor de 2011.
Valor é para professor de nível médio e jornada de 40 horas semanais.

Do G1, em São Paulo
O Ministério da Educação divulgou na tarde desta segunda-feira (27) que o piso salarial nacional dos professores será reajustado em 22,22% e seu valor passa a ser de R$ 1.451,00 como remuneração mínima do professor de nível médio e jornada de 40 horas semanais. A decisão é retroativa para 1º de janeiro deste ano.
Segundo o MEC, a correção reflete a variação ocorrida no valor anual mínimo por aluno definido nacionalmente no Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) de 2011, em relação ao valor de 2010. O piso aplicado em 2011 foi de R$ 1.187, e em 2010, de R$ 1.024.
A aplicação do piso é obrigatória para estados e municípios de acordo com a lei federal número 11.738, de 16 de junho de 2008. Estados e municípios podem alegar não ter verba para o pagamento deste valor e, com isso, acessar recursos federais para complementar a folha de pagamento. No entanto, desde 2008, nenhum estado ou município recebeu os recursos porque, segundo o MEC, não conseguiu comprovar a falta de verbas para esse fim.

Torcemos para que esse reajuste seja cumprido! porém ainda sim não temos a valorização efetiva que o professor merece, mas já é um avanço!  Dê a sua opnião, comente!

4 comentários:

Rosa Regis do Cordel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosa Regis do Cordel disse...

Ainda assim é muito pouco, tendo em vista o custo de vida alto como está.

JJ disse...

Muito pouco, ao meu ver, acho que a categoria dos professores deveria ser melhor valorizada e isso passa, inquestionavelmente, por uma melhoria salarial substantiva, que permita aos mesmos terem uma condição de vida mais digna! Deus seja com todos vocês.

davisom jaime disse...

Concerteza, e além de o salário ser baixo ainda existem prefeituras que não repassam as sobras do FUNDEB como abono aos professores, é impressionante como vemos a falta de compromisso dessa gestão com a educação no município, no entanto os investimentos no Pão, PIG e circo são de maior escala. Como costumo dizer, É um ABSURDO!